Wednesday, March 13, 2013

Cartas do Anónimo

Quarenta somados Passada uma dezena de trinta À frente tenho o resto da serventia Queria falar-vos de trinta Um a um em triângulos abraçados Sem precisão de artista encartado Não tremi do calendário Vesti-o com suavidade e passei-me presunçoso da maioridade Comparei-me aos grandes génios Do romance da vida romântica perdida E em alturas de pouca vantagem Achei a vitória sumida e cansada de lágrimas e luas perdidas Se foi da mentira Foi doida varrida Perdida nas lembranças de uma noite toda ardida É quase uma e inteira com meia alcançada De festa em festa pelo leito derramada Aos vícios que me fizeram À brandura que me engraçou Aos beijos de quem me amou Adeus porque acreditei Adeus por o tanto que brilhei Adeus sim voltarei

1 comment:

Anonymous said...

SINATRA style...
YOUR WAY