Wednesday, December 12, 2012

Cartas do Anónimo

À noite a realidade é diferente. Ficamos mais frágeis. Parece que o tempo para, assustado, na escuridão salpicada por pequenas estranhas luzes. À noite não há espaço para deslizes. Um pé mal assente e de repente, onde é que eu ía?..

No comments: