Wednesday, September 26, 2012

Cartas do Anónimo

- Vamos tentar passar um dia inteiro sem dizer aquela palavra. - Qual? - Aquela que acabaste de me dizer. - Oh, tu também! metes com cada ideia nessa tua cabecinha pensativa... - A sério, vamos tentar! Só para ver se muda alguma coisa. Se o dia nos corre doutra forma. - Mas tu realmente crês que são as palavras? - As palavras que quê? - Que mudam as coisas? - Ouve, uma palavra é um acto em bruto. Despejado da cabeça directamente para a primeira coisa que ele apanha a seguir ao cérebro. - Estás a falar do quê? - Estou a falar da tua boca. E dos teus olhos. - O quê?! - Estás a perceber do que é que eu te estou a falar? - Sinceramente?.. espera aí, diz-me lá de que palavra é que estás a falar? - Não. - Oh, não sejas parvo. Diz lá. - Já disse, não. - Bem, estás mesmo parvinho! Não tenho paciência nenhuma para esses teus esquemas pseudo-intelectualóides! - A palavra é NÃO!

2 comments:

Anonymous said...

Consegues? Esta música mata-me. Um dia sem a palavra implica muito autocontrolo. Muito pouco "deixa-te ir". Eu gosto de autocontrolo.

Obat Herbal Penyempitan Pembuluh Darah said...

thank's for your information ^___^
very nice post !