Saturday, July 30, 2011

Cartas do Anónimo


Adoeci. Caí à cama e ali fiquei, à espera do tempo. Mas atenção, nada de grave. Nada que não se consiga recuperar. Fiquei apenas sem ideias. Passa-se quarta, quinta, sexta... "Por ventura não terás tu te esquecido de nada"?- dizia-me o inconsciente. Às vezes penso que o inconsciente é um quarto escuro sem candeeiros, virado a norte. Só em noites de trovoada é que se lhe descobre a porta de saída. E foi preciso chegar a sábado para me curar. Três dias a encubar para, finalmente, vomitar a maleita. Mas como diz o povo, mais vale um pássaro na mão que dois a voar. Eu não concordo. Prefiro, ao longe, ver dois pássaros a voar. Livremente no seu voo desorganizado a cumprir os seus desejos mais irreverentes. As regras servem outros propósitos, são úteis para a sobrevivência. E escrever dá-me vida, mas não me dá água nem pão. É apenas mais um prazer. E é com prazer que quero continuar a pensar.

FM Belfast, We Fall

1 comment:

Antígona said...

Ainda bem que recuperaste :):)