Wednesday, July 13, 2011

Cartas do Anónimo


Hoje vou-vos falar da minha nova ideia.
Dois mais dois não são quatro.

Estavam dois pensadores sentados na borda de um murete, prostrados e todos circunspectos nos seus pés pensativos, calçados de sandálias romanas. Claro está. Em silêncio, abanando suavemente as pernas para trás e para a frente, pensavam. Antes tinham estado a conversar sobre o mistério que lhes ocupava toda a mente. O da direita coçava a barba do queixo. O da esquerda permanecia imóvel, como um leopardo antes de atacar. Eis que, de súbito, sem aviso prévio nem escarcéu denunciador, assomam dois curiosos. Dois grandes curiosos, aos saltos e em bicos dos pés. Pelas suas caras vê-se bem que só querem uma coisa: saber de tudo, custe o que custar.
Os pensadores, tomados de surpresa, assustados como duas crianças (a quem se lhes apaga as luzes), pumba! Desconcentram-se! Perdem o norte e começam às voltas num mesmo círculo. Um no sentido dos ponteiros do relógio. O outro, sem sentido. Aos saltos, e em bicos dos pés, investem os curiosos. Pupilas dilatadas e uma curiosidade mórbida para saber o que os dois pensadores estão para ali a pensar. Mas tal é o frenesi, e o nervosismo dos pensadores, que mal os curiosos lhes perguntam "O que é que vocês estão a pensar"? "O que é que vocês estão a pensar"?- os pensadores respondem de seguida sem ar "Agora já não sabemos"... "Agora já não sabemos"...

Tuxedomoon, In A Manner Of Speaking

1 comment:

Anonymous said...

Fabuloso!... a ironia, a fluidez, a cadência do desenlace...brilhante! adorei.
"O que é que vocês estão a pensar"? "O que é que vocês estão a pensar"?- os pensadores respondem de seguida sem ar "Agora já não sabemos"... "Agora já não sabemos"... LOL