Wednesday, June 22, 2011

Cartas do Anónimo


Ontem foi o dia mais longo do ano. Quinze horas e sete minutos, de sol a sol. Tempo de luz, natural, nossa. É sem dúvida uma dádiva. Aproveitá-la é um milagre; para quem quiser. Eu quis. Até me doerem os olhos. Os preciosos olhos que me dão a realidade das coisas, pois mesmo fechados não largam as imagens.

Timber Timbre, Black Water

No comments: