Wednesday, January 19, 2011

Cartas do Anónimo

De tolo e de louco todos temos um pouco...
Tantas são as vezes quando dou por mim a cantar esta música no passeio duma cidade, ou dentro de um metro cheio de gente desconhecida. E o pior é que não consigo evitar, nem tão pouco controlar. Está-me no sangue. Sai-me de dentro, da memória imediata, como se ontem fosse o primeiro dia da minha vida.


Frank Black, Los Angeles
De tolo e de louco todos temos um pouco...
Tantas são as vezes quando dou por mim a cantar esta música no passeio duma cidade ou dentro de um metro cheio de gente desconhecida. E o pior é que não consigo evitar, nem tão pouco controlar. Está-me no sangue...

No comments: