Monday, July 5, 2010

Been There, Done That | Pearl Jam @ Wuhlheide-Berlin




Do nosso correspondente em Berlim, João Tomé:


30 de Junho 2010…Os Pearl Jam entram em palco uns dez minutos antes das 8 da tarde, abrem com Long Road e depois de balbuciar algumas palavras em alemão, Eddie Vedder muda para inglês e faz duas perguntas: Are you happy? Are you safe? Ficou dado o mote para o que aí viria – 10 anos depois da tragédia de Roskilde na Dinamarca, os Pearl Jam arrancam para um concerto carregado de emoções e sempre com o que aconteceu no mesmo dia 30 de Junho em 2000, a uns meros 400 km’s de Berlim, como pano de fundo.

Um concerto há muito esgotado (mas com muitos bilhetes a serem vendidos à porta) e num anfiteatro bem especial no meio da floresta a uma meia hora do centro de Berlim, Ben Harper & Relentless 7 aqueceram os fãs que conseguiram chegar a horas, pois logo às 18h30 ouviram-se os primeiros acordes de uma primeira parte da qual se retém pouco mais que a aparição de Eddie Vedder para um dueto no cover Under Pressure.

Com Pearl Jam foi claro desde o início que esta noite seria especial ou, pelo menos, diferente…e foi. A banda parecia aproveitar a energia positiva do público e várias vezes referiu que não havia palavras para, “num dia como este”, estar no receiving end do que a Wuhlheide transmitia. Muitas músicas do último Backspacer e também muitas músicas calmas, onde o feeling de Eddie Vedder passava para os milhares de pessoas com uma das melhores acústicas que já tive o prazer de testemunhar em recintos ao ar livre.

Destaque da noite irá certamente para as palavras antes da música Come Back em que Vedder se desmancha em lágrimas e é confortado por Gossard e pelos gritos de “Eddie, Eddie” vindos da multidão, antes de pedir um minuto de silêncio em memória dos que morreram em Roskilde. Emoção que se transportou para o público (com muitos dinamarqueses), onde não era difícil encontrar gente com lágrimas na cara.
De resto: um sapato a acertar em cheio na cabeça de Vedder; um mosh-pit bem internacional e agressivo, mas sempre saudável e com muito crowd-surfing; um Kick Out The Jams cheio de energia e com alguns dos R.E.M. em palco, mas ainda com Vedder a tentar decorar a letra; e um alinhamento que esteve longe de me encher as medidas, onde faltaram muitas das minhas favoritas e sem direito a algumas “raridades”.

No cômputo geral, foi um concerto que valeu pelo local, pela atmosfera, pela acústica, pela ligação público/banda e principalmente pela carga emocional presente do início ao fim do concerto – quanto ao alinhamento, espero um mais a meu gosto daqui a uns dias…
Agora vemo-nos a 10 de Julho…até já!


Setlist:

1. Long Road
2. Got Some
3. Why Go
4. Given To Fly
5. Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town
6. Push Me, Pull Me
7. Immortality
8. In Hiding
9. Even Flow
10. Johnny Guitar
11. Corduroy
12. Light Years
13. Gonna See My Friend
14. World Wide Suicide
15. Low Light
16. Comatose
17. Do The Evolution

Encore 1
18. The End
19. Just Breathe
20. Spin The Black Circle
21. Public Image
22. The Fixer
23. Kick Out The Jams

Encore 2
24. Unthought Known
25. Black
26. Come Back
27. Alive
28. Yellow Ledbetter


Pearl Jam, Come Back (w/ intro)

No comments: