Wednesday, February 24, 2010

Cartas do Anónimo


Enquanto o diabo esfrega o olho, aproveito para voltar à terra dos hábitos ricos e dos duvidosos costumes. Lembro-me de ver as laranjas nas matriculas e do sol não fraquejar. Ao sabor das milhas lá ia subindo e descendo a costa. À procura, evidentemente. À procura de um sitio para caminhar por cima da água. E depois logo se vê. Andavas tu, forasteiro, de motel em motel, por aquelas estradas borderline com orçamento para uma aventura mágica. Tudo automático. Sem serviço de garantia mas com caução para desilusões. E nas conversas dos outros ias aprendendo mais um bocadinho das pessoas. Escutavas sem controlar o sentido da audição. Ouvias tudo aquilo que fazia parte da experiência. Onde guardaste tu essas fotografias?..

Surfer Blood, Swim (To Reach The End)

No comments: