Wednesday, October 7, 2009

Cartas do Anónimo


O tempo ia passando e ele, no mesmo sítio, estático, congelado no pavor do medo não dava passo que fosse. Pensava que não tinha solução. Aturdido pela confusão dos dias, comunicações cortadas com o alicate das suas memórias, ele só suspirava, baixo, para não interromper o disfarce da camuflagem. Nem os insectos se metiam com aquela figura.

Estava enrolado em tapetes de silêncio, numa apneia que durava o tempo que fosse preciso. O tempo de encontrar o caminho perdido, sem sinalização, metido no meio de nada.

Ele e os seus pensamentos, exército armado para o combate a agruras do destino, organizados em unidades circulares prontas a dobrar esquinas de perigos. Em silêncio, olhava o mais que podia até os olhos cansados fecharem momentaneamente o horizonte.

A guerra estava para ficar. Não tinha alternativa. A sobrevivência era o último ponto de costura que o mantinha agarrado à vida. O resto já não existia…

Circlesquare, Hey You Guys


P.S - A partir da próxima semana o Anónimo ganha autonomia e coragem para mexer com o blogger sozinho. Deixarei de ser a intermediária para divulgar as Cartas do Anónimo, para passarem a ser publicadas pelo próprio.

9 comments:

PWFH said...

Concordo. O anónimo vai ganhar vida. E nome?

Mariana said...

olha quem fala... PWFH...??!

Breites said...

Muito bem, o anónimo está sempre em grande forma aqui no Xukebox!

ANÓNIMO said...

Oh PWFH agora que falas no assunto... Se calhar vou renascer, com outro nome! É uma questão a ponderar. Breites, obrigado pela força. Vou tentar continuar a encontrar a luz ;)

a gaija trendy said...

Para mim sempre serás o anónimo...Aguardo ansiosa o teu próximo post.

Bjs

Ps.

Longshot said...

Congratulações pela promoção! Continua o excelente trabalho com o meu nervo auditivo !
No espirito de campanha "Anónimo para Presi... ADMIN! "

ANÓNIMO said...

:-)))))))))))))))))))))))))))))))

Anonymous said...

Aqui pela primeira vez e vejo a independência e emancipação que tanto se esperava!Já estava na altura, não é Zarolho?

ANÓNIMO said...

Sem dúvida um momento para festejar...