Wednesday, May 13, 2009

Cartas do Anónimo

E pronto. Quando dou por mim lá ando eu à volta das mesmas coisas! Não que isso tenha algum mal em particular. Até porque procurar dá muito trabalho e exige concentração. O problema é que, inevitavelmente, vêm-me dar coisas à costa com as quais eu me sinto tão confortável que de lá não quero sair. 
Por mais voltas que dê à minha vida, por mais conselhos que siga. E depois começo logo a pensar que estou outra vez a padecer da síndrome CQENDCC (cama quentinha em noite de Inverno com chuva). Aquele sentimento viciante de “quanto mais gostas mais queres”. Acho que não sou o único. Aliás, quero mesmo acreditar que somos todos um pouco religiosamente fiéis ao nosso gosto musical. Por vezes até demais. Sim porque um verdadeiro adito à música não concebe uma relação (de qualquer espécie) sem que pelo meio não haja várias coincidências felizes. Não há amizade que perdure, não há amor que resista. 

Mas não se assustem! 

O Anónimo confere. Há patologias ainda mais graves…   

The Pragmatic, Circles

1 comment:

Mariana said...

Postal Service para a carola! É sempre uma "cama quentinha" apetitosa que nos acolhe e aconchega. E estes até têm o dedinho de um português que arranha o sintetizador, para ser ainda mais familiar.