Wednesday, March 4, 2009

{Red My Lips} OMD


“Ela vai reparar em mim?”
“Será que vai dançar comigo?”

Reparou e dançou. Hoje ele percebe porquê. Ele era aquele que falava mais, mas tinha sempre a sensação que pouca gente o ouvia. Provavelmente assim se passavam as coisas com todos os seus amigos. Mas a adolescência era também sobre sentirem-se sozinhos no seu crescimento, entregues a uma sucessão de coisas com coisas que aconteciam a um ritmo vertiginoso, aparentemente incontrolável.
Ela era mais alta, bem mais alta, era sempre assim. Mas dançou. E disse qualquer coisa como: “Tu és tão querido. És assim diferente dos outros”. Ele olhou à volta e concordou com ela, não sabendo se pelas mesmas razões… Também ela era diferente, e ele, ele tinha o coração a bater a um ritmo OMD (Oh Meu Deus!). Ela pediu-lhe um beijo com o olhar, e ele, que não estava ainda na idade de ler palavras nos olhos de alguém, conseguiu mesmo assim perceber. E procurou os seus lábios devagar, num tempo que lhe pareceu muito, todo o tempo do mundo, e encontrou-os pousados nos seus, ao som das manobras orquestrais na escuridão.
.
Orchestral Manoeuvres in the Dark - Souvenir

9 comments:

ANÓNIMO said...

O que é mais engraçado é que isso aconteceu comigo há bem pouco tempo. Com esta mesmíssima canção. Sempre para mais tarde recordar... Abraço amigo.

a gaija trendy said...

Não quero voltar a referir o assunto geração...mas podia!
Não tive experiência similar, mas simplesmente adoro esta canção.

R2D2 said...

Xôtôra Trendy,
De facto o assunto geração, já provámos, pode ser uma verdadeira caixa de pandora, principalmente quando abordado num blog que tem o Lek como leitor.
Li um destes dias "O tempo só volta para trás nas canções". Penso que faz todo o sentido.
Beijinhos e quê

a gaija trendy said...

Lol, sim sim senhor Robot e acho que essa máxima é muito verdadeira.

Bjs digitais

Anonymous said...

uma música que nos faz sentir sempre adolescentes perdidos no meio da multidão....

Lek said...

Olha, só vos digo, destas já não se fazem.
Correndo o risco de tecer uma afirmação que gere alguma misoginia, cá vai: Ainda lambi alguma cera de ouvido ao som desta canção!

R2D2 said...

Tudo bem Lek, são gostos...

Happinêss said...

Eu gostava que os meus pais me dissessem assim:

"Foste concebida ao som desta música."

R2D2 said...

Happinêss,
Esta música foi editada em 1981, será possivel que tenhas sido?