Friday, December 12, 2008

Guest Box

O xukebox estreia hoje uma nova rubrica semanal! Por ser dos nossos leitores mais assíduos, participativos e muito amigo de longa data, convidámos o Anónimo a partilhar connosco e convosco, em discurso directo, as suas escolhas, opções, gostos, descobertas e afins. Desde já agradecemos a sua participação e sabemos que vai ser um salto qualitativo na história do xukebox. Assim sendo, o espaço que se segue é da inteira responsabilidade do Anónimo:



Há muito tempo que andava à espera dum convite dos manos xukeboxianos. E não é que surgiu caramba?!! Claro que aceitei logo! Também não sou um tipo lá muito difícil. Só quando tenho de me portar muitíssimo bem…
Desde miúdo que gosto de coisas desconhecidas. Esfrego as mãos de contente quando descubro mais uma pólvora. No campo da música, vício genético, o caso não muda de figura. Ando sempre à cata da grande coisa a seguir. E é aqui que me preparo para tirar o chapéu. Este Blog tem diversas particularidades, entres as quais uma atrevida pesquisa de projectos musicais que assentam num factor comum: a Qualidade. Não vamos definir a precisão do conceito qualidade. Sim, é variável. Assim como o mau gosto. Por isso, uma mão lava a outra e as duas lavam a cara. Já está. O XUKEBOX claro que tem muita qualidade! (acabo de poisar o chapéu na mesa).


E agora vamos à estreia. Que de estreia já não tem nada mas como princípio de relação acho um muito bom presságio. Trata-se de um projecto bastante desconhecido que tive o espantoso privilégio de conhecer vai para lá de 20 anos. Sim, já não sou um menino. Mas isso pouco importa para o que estamos a falar. "From the Lion's Mouth" é o título do segundo álbum dos britânicos The Sound. Lançado em 1981 pela Korova, este registo de originais foi merecedor de uma reedição pela editora Renescent em 2002. Curiosamente, um pouco ao arrepio do que Adrian Borland (vocalista, compositor e guitarrista) fez questão de sublinhar antes de levar a sua própria vida, esta reedição não é exactamente igual à original. Contém uma excelente faixa extra intitulada "Hothouse" que não aparece na lista das músicas contidas no disco.
Ainda que conhecidos em Inglaterra e na Holanda, esta banda tocou de forma tímida a geração pós-punk profundamente balizada pelos Joy Division, num lado mais negro e sombrio, e pelos Echo & the Bunnymen, noutro mais teatral. Parece ser ainda um mistério o motivo pelo qual os The Sound não tiveram a merecida projecção como referência no quadrante do pop/rock alternativo dos 80´s. Talvez porque a imagem de marca da banda não tenha sido a mais explícita. Talvez porque as composições narrativas de Borland fossem demasiado literais e sensatas para o público alvo, ou talvez porque a postura dos elementos da banda não fosse a habitual desconsideração pelo poder instituído. Mas como vos dizia há pouco, é sempre útil redescobrir a pólvora.

"From the Lion's Mouth" é um inequívoco trabalho de referência, considerado por muitos um dos melhores discos de sempre da história do pop/rock.

O Anónimo confere. Um álbum para glorificar do princípio ao fim, sem espinhos…
The Sound, Contact the Fact

4 comments:

R2D2 said...

Começas bem Anónimo, começas bem.
Este é um disco excelente, altamente conceptual e que simboliza uma vanguarda que jamais será ultrapassada. E como se ouve bem. Ainda hoje.
Sejas bem vindo miúdo!

Anonymous said...

gostei. vou ouvir o sound. man trifft sich immer zweimal inkognito! Bis bald! Johannes

M.A. said...

Hi, Alminha! Já criei um link no meu tasco para vir cá mais vezes. :)

Em relação à escolha do Anónimo, diria que os Sound não estavam propriamente ao nível dos JD e dos Bunnymen. Mas que mereciam outro reconhecimento, lá isso mereciam!

Hasta!

ANÓNIMO said...

Ich bin damit einverstanden. Früher oder letztere werden wir wieder treffen. Mit einem großen Lächeln auf unsere Gesichter!